Dia da Proteção contra Ransomware

Dia Mundial do BackupO Dia Mundial do Backup (no último dia 31 de março) foi criado para motivar todos a fazer backup de seus arquivos pelo menos uma vez por ano. A ideia é simples: reserve um dia para destacar uma daquelas tarefas críticas, mas que todos sabem que devem fazer, porém nunca chegam a fazê-la.

Embora seja bom fazer backup de seus arquivos, atualmente é melhor pensar nisso como “Dia Mundial da Proteção contra Ransomware”. Isso porque os backups são a forma mais eficaz de alguém proteger a si mesmo e a seus negócios contra ransomware.

A razão para isso é simples: um ataque de ransomware destrói os arquivos que mais importam para você. O ransomware não os remove, pelo menos não inicialmente. Mas quando você sofre um ataque de ransomware, o acesso aos seus arquivos desaparece, como se o seu disco rígido tivesse travado.

Como seus arquivos são criptografados, em vez de destruídos, os ataques de ransomware iniciam imediatamente uma discussão sobre “o fato de você ter que pagar um resgate ou não”. As autoridades e a maioria dos profissionais de segurança dirão que você não deve pagar o resgate por muitos motivos, entre os quais: você pode pagar o resgate e ainda assim não ter os seus arquivos de volta. Nesse ponto, se você pagar pelo resgate, você perderá não apenas os seus arquivos, mas também seu dinheiro.

É aqui que os backups entram em jogo e as razões deles serem tão importantes como proteção contra ransomware. Se você fez backup dos seus arquivos e pode restaurá-los, não precisa se preocupar em pagar o resgate. Você simplesmente pode restaurar os seus arquivos do backup que realizou e pronto.

Dado o quão assustador e complexo é o ransomware, pode ser surpreendente que haja uma solução tão simples e direta para ele. Mas, na verdade, é realmente simples e direto. Muitas pessoas e organizações em todo o mundo enfrentam com êxito os ataques de ransomware, restaurando a partir de backups realizados anteriormente ao ataque e seguindo em frente, sem nunca ter que pagar ou mesmo pensar em quitar um resgate.

Não se engane, a ameaça do ransomware é enorme e só continua a aumentar. O Centro de Reclamações de Crimes na Internet (IC3 – Internet Crime Complaint Center) do FBI (Federal Bureau of Investigation) dos Estados Unidos revela em seu Relatório de Crimes na Internet de 2020 como o número de vítimas de ransomware saltou de 2.047 em 2019 para 2.474 em 2020. As perdas com esses ataques também aumentaram drasticamente, de US$ 8.965.847 em 2019 para US$ 29.157.405 em 2020

Não há razão para acreditar que os ataques de ransomware vão desacelerar, muito menos parar. Isso significa que é importante tomar medidas para se proteger da forma mais completa possível contra ransomware. Não abrir anexos ou clicar em links, pode ajudar. Executar um software antivírus, também pode contribuir. Mas a última e mais eficaz linha de defesa é sempre ter backups confiáveis que possam ser restaurados.

Portanto, reserve um tempo para fazer backup de tudo e desenvolver a prática de fazer backups regulares. Da mesma forma e importância, saiba como fazer restaurações a partir de seus backups. Um backup a partir do qual você não pode restaurar, anula o propósito dos backups.

Esperançosamente, você nunca verá a si mesmo ou sua empresa como alvo de um ataque de ransomware. Mas se isso ocorrer e tiver backups eficazes, pode ignorar a questão de resgate imposta pelo ransomware, ao ter como opção a restauração de seus backups e pode seguir em frente. Portanto, a possibilidade de poder continuar com sua vida após um evento catastrófico é exatamente o motivo pelo qual os backups foram criados.

Deixe um comentário