3 dicas para segurança e boa atuação no digital

A internet abre diversas possibilidades para uma empresa, posicionamento de marca, produto ou serviço, além da construção do relacionamento com o cliente, independente das barreiras geográficas. Porém, infelizmente, crimes cibernéticos e más atuações estão em todos os lugares, inclusive na internet.

Um dos pilares mais importantes para a boa atuação no digital é a segurança. Manter a informação de seus clientes, produtos e serviços é um dos ativos que você deve prezar, principalmente em relação ao seu armazenamento e proteção. Dessa forma, ter procedimentos que garantam a Segurança da Informação é o mais indicado, para todos os tamanhos de empresa, de diversos segmentos.

Segundo dados levantados pela Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos,em 2020 foram contabilizados 156.692 casos de crimes cibernéticos. Entre os delitos mais comuns atualmente estão às fraudes de email, roubo de dados financeiro e de identidade (phishing) e lojas virtuais falsificadas.

Para Gustavo Salviano, CTO da Locaweb, ‘’uma empresa que prioriza a segurança consegue se desvencilhar dos possíveis ataques e dores de cabeça que ela pode ter a qualquer momento. Por isso, negócios de todos os tamanhos estão implementando mecanismos para barrar esses tipos de desconforto e assim entregar uma atuação melhor no digital’’.

Pensando nisso, o especialista separou 3 dicas valiosas e essenciais para a segurança e uma boa atuação no digital de uma empresa.

1 – Implementação de sistemas de segurança

Pode parecer óbvio, mas muitas empresas ainda não contam com sistemas de antivírus ou uma VPN. Elas pecam quando deixam para depois a implementação dessas ferramentas para segurança. São ferramentas simples e que evitam muitos problemas futuros.

Além disso, estabeleça e siga uma política de atualização de seus sistemas e computadores. Diversas formas de invasão ou de vazamento de informações acontecem por falhas amplamente conhecidas e que já possuem correções. Basta apenas aplicá-las.

2 – Mantenha os funcionários informados

Grande parte dos problemas de segurança acontecem através de técnicas de engenharia social. Não adianta nada implementar vários sistemas de segurança no seu negócio e não informar os seus funcionários como eles funcionam e como devem utilizar. Por isso, você nunca perde quando aposta na capacitação dos seus empregados.

Converse e alinhe com eles o propósito da empresa e o porquê das novas tecnologias. Assim todos irão correr pelo mesmo objetivo, sem ruídos nas demandas. Preze sempre pela comunicação interna limpa e esclarecida.

A senha pessoal é um outro fator de alto risco. Utilizar senhas complexas, trocá-las com frequência e guardá-las em local seguro (um cofre de senha eletrônico, por ex) são dicas simples e de fácil implementação. Educar os colaboradores sobre sua correta utilização pode evitar diversas falhas de segurança.

3 – LGPD

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais), Lei nº 13.709, de 14 de agosto de 2018, é extremamente relevante para as boas práticas de um negócio. Além disso, a implementação dessa lei é também uma das boas práticas para o digital, pois ela prevê que determinados dados serão utilizados de maneira sábia e responsável.

A partir dela, as empresas têm o dever de investir na proteção de dados dos seus clientes. O não cumprimento pode gerar uma multa de até R $50 milhões de reais para a empresa. Sendo assim, investir em mecanismos de segurança é um reforço necessário e que serve de prevenção de danos para o futuro. As leis de LGPD são exatamente para isso, e elas dão garantias para os clientes de que seus dados serão protegidos.

“A junção desses três fatores tem o poder de impulsionar uma empresa em direção a segurança e boas práticas no digital. Se você garantir que o seu negócio está seguindo todos esses passos, assim você conseguirá estruturar metas e objetivos para o futuro”, finaliza Salviano.