Grupo Herval migra para plataforma Microsoft Office 365

Microsoft Office 365O Grupo Herval, organização com sede em Dois Irmãos-RS e composta por 11 empresas e 20 linhas de negócios, migrou sua plataforma de e-mails de um ambiente Linux para a nuvem Microsoft Office 365, em um projeto desenvolvido pela NGXit, empresa de tecnologia com sede em Porto Alegre e atuação nacional.

A migração compreendeu cerca de 2,5 mil caixas postais. Das licenças utilizadas no projeto, fornecidas pela Brasoftware, 40% são do tipo E3, que contempla o pacote Office completo e beneficiam imediatamente boa parte dos usuários, que até então utilizavam apenas Suítes Office Livres, com limitações de recursos apenas a e-mail, oferecendo poucas opções de integração e automatização.

“Mensalmente, eram gerados muitos chamados para tarefas simples, como troca de senha, mensagem de férias e aumento de cota. Esse tipo de chamado foi praticamente eliminado com o Office 365”, conta Leandro Lehnen, gestor de Infraestrutura de TI do Grupo Herval.

Devido ao crescimento do grupo, que conta com mais de 200 filiais e mais de 7 mil colaboradores distribuídos por várias cidades do país, a necessidade de uma solução de colaboração completa e integrada foi se tornando cada vez mais latente, e a migração para a nuvem da Microsoft, que contemplou, além do pacote Office, também a ferramenta de agenda corporativa, o MS Lync (agora Skype for Business) e o OneDrive, foi muito bem aceita entre os usuários de todas as áreas de negócio. Tanto que, no momento, o Grupo já estuda o início da utilização do Yammer, a rede social corporativa da Microsoft.

Os ganhos também vieram em capacidade de armazenamento: hoje, cerca de 40% das caixas postais do Grupo Herval chegam a 50 GB, garantindo utilização máxima sem a necessidade de investimento em infraestrutura.

No projeto, a NGXit atuou com a expertise de parceiro Microsoft com competência Cloud Deployment, o que isentou o Grupo Herval do investimento nos serviços de implantação e migração, pagos diretamente pela Microsoft à NGXit. Além disso, a NGXit responde pela parte de treinamentos e suporte à nova estrutura.

“A NGXit mostrou-se um grande parceiro, atuando junto à equipe de TI do Grupo Heval no projeto com conhecimento de sobra, competência e responsabilidade”, comenta Lehnen. “Já o Office 365 está se demonstrando uma solução robusta, dinâmica e altamente escalável. Temos a certeza que ambos continuarão nos atendendo de forma plena, independente do crescimento do Grupo”, finaliza.

O Grupo Herval atua em áreas diversificadas, incluindo materiais de construção, ferramentas, móveis, eletrodomésticos, bazar e informática. A organização mantém 87 unidades da rede de lojas taQi no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de ser o maior revendedor Apple oficial no Brasil, com 35 lojas iPlace em 14 estados e 63 lojas My Store em 12 estados, e compreender, ainda, 12 HP Stores, 6 Lojas Beden e 3 LF Máquinas e Ferramentas.

A NGXit foi fundada em 2011, resultante da fusão entre as empresas e-Partner, focada em infraestrutura e comunicações, e Toptrend, especialista em soluções de segurança. Com isso, a companhia reuniu competências capazes de entregar soluções completas e orientadas às necessidades específicas de cada cliente.

4 motivos para ter um certificado SSL em seu site

Certificado SSLCertificado Secure Socket Layer ou, simplesmente, Certificado SSL. Há empresas e consumidores que não sabem, mas essa tecnologia é essencial na experiência e segurança do usuário dentro do site ou loja virtual. O Certificado SSL de servidor é um protocolo de proteção que garante a criptografia das informações e resguarda os internautas durante toda a navegação.

Este tipo de tecnologia é primordial, por exemplo, para empresas de comércio eletrônico, que precisam proteger dados como informações de cadastro e números de cartão de crédito dos clientes. Cada vez mais, para obter sucesso no mundo digital, é preciso ter a segurança como prioridade.

Confira abaixo quatro motivos para investir nessa tecnologia:

  1. Segurança. Todas as informações trafegadas entre o navegador do usuário e o site são criptografadas. Os dados ficam totalmente protegidos, uma vez que são totalmente codificados, impedindo que hackers interceptem as informações para utilizá-las de forma fraudulenta.
  2. Confiança do usuário. Para ter acesso aos leilões em andamento da Receita Federal ou Polícia Federal, basta que o interessado, pessoa física ou jurídica, acesse o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC) por meio de certificado digital válido, utilizando a opção de atendimento “Sistema de Leilão Eletrônico”. Nesse link é possível visualizar os editais disponíveis, os lotes de cada um, preços e as datas de início e fim de recebimento das propostas. Também é possível acessar fotos de cada um dos itens.
  3. Mais vendas. Para as lojas virtuais, a garantia de segurança oferecida pelo cerificado SSL pode resolver o problema do abandono dos carrinhos de compra, já que um dos principais receios dos consumidores na internet continua sendo a troca de informações no e-commerce. Soluções como essa ajudam a aumentar a confiança dos compradores e, consequentemente, promovem o crescimento das vendas.
  4. Boa reputação. Muitas empresas já ficaram mundialmente conhecidas por grandes vazamentos de informações de usuários. Investir em tecnologias que impeçam este tipo de “mancha” na reputação garante que a imagem da companhia não ficará arranhada por conta de possíveis fraudes.

 

Os Certificados de Servidor SSL Protectweb são voltados para a segurança de transações feitas na internet. A solução é voltada para lojas virtuais ou sites que queiram garantir que seus clientes naveguem seguros no ambiente virtual. Os certificados estão disponíveis em três versões: Protectweb, Protectweb Pro e Protectweb Pro EV, que variam de acordo com o nível de validação para obtenção do certificado.

A solução faz com que as informações recebidas e enviadas, como dados bancários, sejam protegidas por meio de um protocolo de segurança, o SSL (Secure Sockets Layer), que estabelece uma conexão criptografada na transmissão dos dados. Com a solução, as empresas e profissionais liberais garantem uma vantagem competitiva a seus sites, mostrando um ambiente confiável e legítimo com o Selo de Site Seguro da Serasa Experian.

A certificação digital é uma tecnologia que permite a identificação de pessoas físicas e jurídicas no ambiente eletrônico, regulamentada no país pela Infraestrutura de Chaves Pública Brasileira (ICP-Brasil), vinculada à Casa Civil da Presidência da República. Tem validade jurídica e confere aos documentos eletrônicos autenticidade, integridade, sigilo e atributo de não repúdio.

A Serasa Experian promove a certificação digital como tecnologia efetiva para a desmaterialização dos processos, com atributos de validade jurídica, agilidade e praticidade, a serviço da sustentabilidade dos negócios e processos.

http://serasa.certificadodigital.com.br

A importância da proteção contra ataque DDoS para seu website

DDOSQualquer empresa está exposta ao risco de ter seus servidores infectados por hackers. Saiba como evitar o problema.
Todos estamos hoje de alguma forma na internet. No caso de empresas, possuir um site, perfis nas redes sociais e mesmo aplicações e sistemas inteiros online virou uma obrigação, não uma escolha. Contudo, mesmo após colocar um site ou sistema no ar, os riscos não terminam: pessoas e grupos mal intencionados atuam na internet atacando sites e plataformas de diversas maneiras diferentes, sendo uma das estratégias mais comuns o chamado “ataque DDoS”.

O que é um ataque DDoS?

Esse tipo de ataque é um atentado de negação de serviços. Isso significa que hackers ou grupos que realizam o ataque primeiro infectam uma série de computadores e servidores na internet. Em um segundo momento, os computadores infectados são acionados simultaneamente, enviando requisições e mensagens para o servidor da vítima, que acaba entrando em colapso em razão do imenso fluxo de dados gerado. Continue reading ‘A importância da proteção contra ataque DDoS para seu website’ »

Faça essas 10 perguntas antes de contratar hospedagem de seu website

A chave para encontrar a melhor opção de hospedagem de seu website é identificar as reais necessidades técnicas antes mesmo de iniciar o desenvolvimento das páginas.

Website refere-se a uma solução baseada na tecnologia da World Wide Web e varia, em complexidade técnica, de alguns documentos interligados a grandes aplicações de banco de dados atendendo a centenas de usuários. A hospedagem de seu website é um serviço prestado por uma empresa que armazena e gerencia os arquivos de seu site e correio eletrônico, dentre outros elementos.

Escolhendo seu provedor de hospedagem

O questionário abaixo traz à sua atenção alguns aspectos que geralmente passam desapercebidos e que podem comprometer o sucesso de um projeto de aplicações para a web.

1. Qual é o público alvo do site?

  • Intranet — O site estará restrito ao público da companhia, não sendo acessível ao público externo.
  • Extranet — O site será acessado pelo público da Intranet e um público selecionado, como, por exemplo, a cadeia de suprimentos.
  • Internet — O site será acessado pelo público em geral e será publicado na worl wide web.

2. O site é de missão-crítica?

Site de missão-crítica é aquele que suporta as atividades de negócio da companhia e que em caso de falha paralisam ou prejudicam essas atividades. Nesse caso, o provedor de hospedagem precisa manter DataCenters em diferentes cidades. Cada um desses precisa ter mecanismos para sincronização e cópias de segurança de dados. Esse aspecto também traz implicações sobre o projeto do site.

3. Quais são os requisitos de disponibilidade do site?

  • Redundante — O sistema pode parar nunca. Paralisações no site significam paralisações das operações e, conseqüentemente, prejuízos.
  • Alto — O sistema pode sofrer parada programada. O site pode ser paralisado para rápidas manutenções sem maiores prejuízos à companhia.
  • Baixo — O sistema não é de missão-crítica.

4. O quão grande é o site de cliente?

Você deve determinar os requisitos de armazenamento total para o site. Alguns fornecedores têm limites e cobram pela quantidade total de espaço em disco usado pelo cliente.

  • Quantas páginas de Web o site deve conter?
  • Quantos arquivos de outros tipos serão
    contidos ( por exemplo: MP3, MP4, AVI)
  • Quantos megabytes de dados o site deve ocupar?

5. É o site estático?

Um site estático é o mais simples. O conteúdo das páginas não muda após sua publicação. Um site estático é o que tem os menores requisitos técnicas para hospedagem e funcionam perfeitamente em servidores Windows, Unix, Linux, ou Mac. Se o site é estático considere os seguintes pontos:

  • Com que freqüência novos arquivos HTML ou de dados são modificados ou publicados? Dados que mudam diária ou semanalmente demandam uma abordagem diferente de dados que mudam mensal ou trimestralmente.
  • Se os dados mudam rapidamente, quais os métodos de atualização serão utilizados? Serão usados programas de FTP, Front Page ou um programa proprietário?

6. É o site dinâmico?

Um site dinâmico contém páginas em que o conteúdo é modificado em resultado da interação com o usuário. Sites dinâmicos geralmente envolvem uma linguagem de programação e um banco de dados. Alguns sites são escritos em várias linguagens de programação e podem acessar diferentes bancos de dados.
Se o site é dinâmico, as respostas às seguintes perguntas irão determinar a plataforma e a configuração do servidor hospedeiro. Em alguns casos, será necessário montar uma solução sob medida para sites mais exigentes.

  • O site usa Scripts? Scripts são trechos de programa que são executados no servidor ou no cliente. Podem ser scripts ASP, VBScript, JavaScript, PHP, PERL ou Python.
  • O site usa applets? Applets são pequenos programas que são executados no cliente. Podem ser Applets Java, Flash, Shockwave ou plug-ins específicos.
  • O site usa servlets? Servlets são pequenos programas escritos na linguagem Java que são executados em servidores especiais que suportam essa tecnologia.
  • O site usa um banco de dados on-line? Isso pode variar de Microsoft Access até um servidor SQL como o Microsoft SQLServer, Oracle, MySQL ou mSQL. O banco de dados terá grande influência na plataforma de hospedagem do site. Se o banco for somente para leitura, cópias de segurança não são tão importantes. Mas se a base é ativa, deve-se providenciar uma rotina de backup.

7. Há arquivos para download no site?

Nesse caso…

  • Eles precisam ser atendidos pelo servidor Web?
  • Eles precisam ser atendidos por um servidor de FTP?
  • Note que alguns provedores de hospedagem não fornecem serviços de FTP.

8. O site usa ou precisa de segurança?

  • Há áreas seguras que exigem certificados SSL de criptografia e segurança? Aplicações típicas SSL são formulários de compras ou que contenham dados confidenciais.
  • Há áreas privilegiadas no site? Essas áreas podem ser protegidas por controle de acesso baseados em nome de usuário e senha.
  • Com que freqüência esses controles de acesso precisam ser modificados?

9. O site usa algumas ferramentas de comércio eletrônico?

Estes devem ser compatíveis com a configuração de servidor do fornecedor selecionado, dando atenção em especial à pergunta sobre os certificados SSL.

10. Quanto tráfego o cliente exige?

Estimar corretamente o tráfego mensal é um requisito que pode ter um forte impacto sobre os custos de hospedagem. O tráfego de um site é a quantidade de bytes transmitida entre o servidor e o cliente. Considera-se o tamanho das páginas, das imagens e de todos os outros arquivos.

  • Há dados sobre o tráfego passado?
  • Se não houver, estão disponíveis os arquivos de log passados do servidor?

Caso você tenha dúvidas sobre como responder as perguntas desse questionário ou deseje mais informações, entre em contato conosco.

 

Autor: Marco Aurélio de Lima (maurelio@malima.com.br, http://www.malima.com.br)