Estudo mostra como evoluir para a nuvem pública em segurança

Estudo realizado pela Mckinsey, em parceria com o Google Cloud, revelou essa semana que a nuvem pública oferece mais flexibilidade técnica, escala mais rápida e menor custos operacionais para empresas. A pesquisa “Making a secure transition to the public cloud”, produzida a partir de entrevistas com especialistas em segurança de TI de cerca de 100 empresas ao redor do mundo, traz também estratégias para que empresas migrem para a nuvem em segurança, ponto de decisão importante na hora da mudança.

Segundo o levantamento, a adoção de nuvem pública, quando implementada de maneira correta, pode reduzir de forma significativa o custo total de propriedade (TCO) da segurança de TI. Para isso, é preciso que empresas e fornecedores de cloud trabalhem colaborativamente e com transparência em torno de um modelo compartilhado de segurança.

“O mais animador é ver que muitos Diretores de Segurança da Informação (CISOs) não vêem mais a segurança como um inibidor para a adoção da nuvem, mas sim uma oportunidade”, afirma Maya Kaczorowski, Gerente de Produto do Google Cloud. 80% das empresas que escolhem um provedor de nuvem confiável acabam vendo economia de custos, um dos principais motivos que tem acelerado a aderência de empresas à nuvem pública.

Se você está planejando uma migração para a nuvem pública, em quais pontos você deve focar seus esforços de segurança?

A pesquisa feita pela McKinsey, com apoio do Google Cloud, perguntou aos participantes sobre suas iniciativas para aplicar controles de segurança na nuvem em diversas áreas, para descobrir o que as empresas estão fazendo. Veja abaixo os resultados:

  • Gerenciamento de identidade e acesso (IAM ): 60% das empresas estão usando soluções IAM localmente; em apenas três anos, os entrevistados esperam que esse número seja reduzido pela metade.
  • Criptografia: a maioria dos entrevistados criptografa dados em repouso e em trânsito – mais de 80% disseram que adotarão nos próximos três anos.
  • Segurança perimetral: hoje, 40% das empresas estão redirecionando o tráfego de dados e usando controles de segurança existentes na rede local, mas isso diminuirá, com apenas 13% esperando usar a mesma abordagem em três anos.
  • Segurança do aplicativo: 65% dos entrevistados definem padrões de configuração de segurança para aplicativos baseados em nuvem, mas menos de 20% executam ferramentas ou aplicações neste modelo.
  • Monitoramento operacional: 64% dos entrevistados usam ferramentas SIEM existentes para monitorar aplicativos em nuvem, em vez de criar um novo conjunto para este ambiente.
  • Endpoints do servidor: 51% dos entrevistados têm um alto nível de confiança na abordagem do provedor de serviços da nuvem para a segurança do servidor.
  • Parâmetros de usuário: 70% dos entrevistados acreditam que a adoção da nuvem pública exigirá mudanças nos terminais de trabalho dos usuários.
  • Governança regulatória: ao adotar a nuvem pública as empresas devem navegar alinhadas com os requisitos de governança e conformidade, sendo que localização de dados e regulamentações financeiras estão no topo da lista de preocupações dos entrevistados.

O relatório também inclui um plano tático de 10 passos para migração bem sucedida para a nuvem. Para saber mais, confira o estudo na íntegra.