Inpe anuncia ampliação do Laboratório de Integração e Testes de satélites

Ampliação do Laboratório de Integração e Testes de satélites do INPEO Laboratório de Integração e Testes de satélites (LIT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) será expandido em cerca da metade de sua área útil atual, para atender às necessidades do Programa Espacial Brasileiro. Os atuais 22 mil m2 de instalações ganharão outros 14 mil m2, por meio de projeto apoiado pela FUNCATE e financiado pela FINEP. A principal demanda é o desenvolvimento dos futuros satélites do programa Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicação (SGDC).

A ampliação do LIT/INPE permitirá a integração e testes de satélites com até seis toneladas e setemetros de altura (satélites geoestacionários meteorológicos ou de telecomunicações, satélites radar etc). Atualmente, a capacidade do Laboratório é limitada a satélites de até duas toneladas e quatro metros de altura (por exemplo, os satélites da família CBERS, desenvolvidos pelo Brasil em cooperação com a China). Concluída a ampliação, o LIT/INPE poderá integrar e testar até quatro satélites de diferentes classes, simultaneamente.

O convênio assinado com a FINEP, no valor de R$ 45 milhões, contempla a fase de contratação de consultorias especializadas para definição da configuração e dos equipamentos de testes a serem implantados, a contratação do projeto executivo civil e de utilidades da ampliação, bem como a contratação da construção de parte das suas novas instalações, incluindo suas utilidades (elétrica, hidráulica, condicionamento de ar etc).

Em 2014, foi realizado o processo licitatório para contratação da empresa responsável pelo projeto de arquitetura, civil e de utilidades da ampliação. O detalhamento do projeto, em andamento, inclui as etapas de projeto preliminar, conceitual, básico e executivo. Uma vez concluída essa etapa, será possível iniciar o processo de contratação da execução das obras.

Além de possibilitar a integração e testes dos satélites do programa SGDC e de outros satélites de grande porte, as novas áreas, em conjunto com as instalações existentes, possibilitarão a melhoria no atendimento a demandas dos setores de telecomunicações (testes e qualificação de antenas de grande porte) e outros setores industriais (eletroeletrônicos, automobilístico, informática, hospitalar etc.).