Dicas para quem busca por um novo emprego

Todos que se encontram no processo de recolocação sabem que a rejeição é um fato nessa caminhada. Não é nada agradável receber um feedback negativo tipo: “Você não foi aprovado”. Mas o pior ainda é o desagradável silêncio, onde ficamos ansiosos e na expectativa de uma resposta que nunca vem.

A verdade fundamental do processo de recolocação não é boa: Você será rejeitado e ignorado. Infelizmente essa amarga verdade recai sobre muitos que estão nesse processo. Mas você pode diminuir a dor e desenvolver uma atitude positiva seguindo quatro dicas importantes na busca por um novo emprego:

Passo 1: Tome as rédeas do sua busca por um novo emprego

Só você sabe seus pontos fortes e fracos. Só você sabe onde você quer trabalhar e por quê. Só você sabe como pode agregar valor a um potencial empregador. Somente você pode articular seus interesses e pontos fortes em uma carta de apresentação e currículo. Não deixe que qualquer outra pessoa faça o seu currículo ou a sua carta de apresentação.

Você precisa fazer sua carta de apresentação e currículo com suas palavras e experiências. Você pode pedir que outra pessoa o revise, mas a palavra final deve ser sua, mesmo se estiver recebendo aconselhamento de recolocação profissional. Você precisa ser capaz de responder a qualquer pergunta durante a entrevista sem precisar recorrer ao curriculo e isso fica muito mais fácil se você mesmo escreveu seu currículo.

Passo 2: Cerque-se de pessoas positivas

Cerque-se de pessoas positivas e seja uma delas. Livre-se de qualquer um que lhe traga reclamações e lamentações.Você não precisa de simpatizantes e pessoas negativas. Você precisa de apoio prático e, há uma enorme diferença.

Família, amigos e profissionais respeitáveis irão lembrá-lo de suas forças e dar o incentivo necessário para você manter o foco e ir além. Para se manter inspirado você precisa de pessoas que não só o apoiem, mas que forneçam críticas construtivas para ajudá-lo a aperfeiçoar sua apresentação e criar estratégias.

Passo 3: Conheça suas ações e resultados

Você deve manter um registro, para mostrar a si mesmo, que está fazendo progresso. Se você puder visualizar suas realizações, terá um incentivo extra para manter o foco. Se você já fez 10 ligações, anote-as. Você enviou seu currículo para várias vagas na internet, registre esses dados. Eu o encorajo a manter suas realizações em um local visível. Isso irá lembra-lo de suas metas. Anote quantas entrevistas você já agendou, as ligações que fez, chamadas de retorno e pesquisas que terminou. É fundamental ser capaz de ver o seu processo de recolocação, para garantir que está sempre tomando ações para aumentar seu número de entrevistas.

Passo 4: Pensamento positivo

Como Henry Ford disse uma vez, “Se você pensa que pode, você está certo.” É importante acreditar que irá ter sucesso. Você deve convencer-se, através da sua própria fala, que você é bem sucedido. Você pode ser o seu pior inimigo ou seu maior amigo. Por ser um gerente de carreiras e conversar com pessoas boa parte dos meus dias vejo constantemente aqui na Ricci diversos executivos e profissionais dominados pelo lado esquerdo de seus cérebros. Apresento-lhes soluções e apoio aos seus problemas na busca por recolocação  estimulando-os a utilizar o lado direito do seu cérebro! Ele é criativo e impulsionado pelo pensamento positivo te levará aonde quer chegar! E lembre-se: Somente a ação gera resultado!  

Cláudio Moraes

Por que você deve ter uma boa lista de e-mails

Uma pesquisa divulgada pela Return Path indicou que o e-mail marketing é a mídia digital que mais traz retorno sobre o investimento (ROI), sendo, em média, 40,56 dólares de faturamento por dólar investido. Uma boa lista de e-mails pode ser a chave para o sucesso de seus negócios.

Quando se trata do mercado brasileiro os dados também são animadores: de acordo com a ABEND, 78% das empresas adotam o sistema como ferramenta de marketing em seus negócios e obtém, em média, 10% do seu faturamento a partir dos envios de e-mails.

Eis porque é tão recomendável que você crie uma rotina de e-mail marketing e, mais que isso, tenha sua própria lista de e-mails de visitantes interessados e clientes que optaram por receber suas mensagens.

Mas em tempos de excesso de dados disponíveis por aí, construir uma lista de e-mails chega a parecer perda de tempo, não é?! Pois não se iluda: de nada adianta “comprar” uma lista de e-mails com milhares de endereços se aquelas pessoas não desejam saber o que você tem de novo para mostrar. Elas simplesmente irão deletar sua mensagem sem ler.

Quer ser visto, ouvido e até esperado pelo seu cliente? Construa seu próprio relacionamento com ele, começando por deixar que ele escolha receber ou não seus e-mails. Veja algumas dicas de como estruturar, iniciar e manter sua lista de e-mails como fonte de lucros:

Ofereça iscas digitais
Pode ser um e-book gratuito, uma série de vídeos, ou outros conteúdos exclusivos e que tenham a ver com o seu negócio. O que importa é que seja uma oferta irresistível para o seu cliente pensar que, afinal, você deve ser um cara bacana para dar algo tão legal de graça. Assim ele mergulha de cabeça na sua lista de e-mails.

Não engane as pessoas
Já que você ganhou um novo assinante – que imagina que você é super bacana e só por isso entrou na sua lista –, não o decepcione e diga a verdade sobre suas intenções. Destaque os benefícios que você propõe para quem faz parte desse seleto grupo de assinantes e não prometa nada que não vá cumprir. Se sua intenção é usar a lista para fazer ofertas e promoções – mesmo que de vez em quando -, vale deixar isso de cara logo de saída.

Promova (mesmo) sua lista
Crie uma página no seu site para contar os benefícios de fazer parte do sua lista de e-mails e aproveite para ilustrar com algumas edições bonitas de e-mails passados, que tiveram bons descontos ou conteúdos interessantes.

Conte a todos que a lista existe
Se você tem um blog ou uma comunidade em rede social, prepare teasers da sua newsletter (o ideal é mesclar textos, imagens e botões com links) e publique-os junto ao seu conteúdo. As laterais e o topo do site também são áreas interessantes para incluir caixas de assinatura. Quem se interessar, será enviado diretamente para a página de inscrição.

Seja simples nos formulários
Quanto mais informação você pedir, menos pessoas estarão dispostas a preencher o formulário. Então, seja razoável: além do endereço de e-mail, que outras informações são realmente imprescindíveis?

Pronto para criar uma lista matadora e arrasar no e-mail marketing?