Slow and Low: o novo perfil dos ataques cibernéticos

Ataques cibernéticos "slow and low"O cenário atual dos ataques cibernéticos é alimentado por invasores não mais motivados apenas pela notoriedade, mas sim pelo ganho econômico ou político. Com incentivos financeiros significativos para ataques cibernéticos bem-sucedidos, o ataque silencioso é agora a cartada do jogo. Os invasores estão mais proficientes, aproveitando-se discretamente das brechas na segurança para ocultar e dissimular a atividade maliciosa, e nós estamos conhecendo novas abordagens jamais vistas.

Os ataques cibernéticos “slow and low” (“Lento e baixo”) usam o tráfego lento, que parece legítimo em termos de regras e taxas de protocolo, para atingir uma falha da segurança. Por não violar qualquer política padrão de rede ou de segurança, eles passam despercebidos, voando abaixo do radar das estratégias tradicionais de mitigação. Continue reading ‘Slow and Low: o novo perfil dos ataques cibernéticos’ »

Nova versão CryptoLocker com foco em gamers

Segurança DigitalO CryptoLocker, famoso ransomware que teve grande destaque no roubo de dados em 2013 e 2014, agora foca no ataque aos gamers. Esse é o alerta da AVG Technologies, fabricante de soluções de segurança, desempenho e privacidade para computadores e dispositivos móveis. Relatórios divulgados pela empresa sugerem que o malware agora roube dados de vários jogos populares, incluindo ‘World of Warcraf’t, ‘League of Legends’ e ‘Minecraft’.

Um ransomware é um malware capaz de sequestrar dados e impossibilitar o acesso da vítima a arquivos importantes ou pessoais. Ele criptografa determinados arquivos em seu sistema para que cibercriminosos possam exigir um resgate para desbloqueá-los. O CryptoLocker criptografa os arquivos do disco rígido do gamer com senha militar que é praticamente impossível de ser quebrada por usuários domésticos.

Os Gamers se tornaram alvos desse tipo de crime porque passam horas jogando on-line e gostam de compartilhar seus progressos com outros gamers. Uma vez criptografados, o acesso aos arquivos dos jogos, juntamente com todos os progressos e realizações do jogador, estarão bloqueados e é ai que começa a extorsão por parte dos criminosos virtuais.

Há muitas coisas que o usuário pode fazer para manter suas contas online, incluindo as de jogos, seguras do CryptoLocker:

Não compartilhe contas/logins: esse é um conselho simples e que grande parte das empresas de jogos reitera. Não importa há quanto tempo você joga on-line com uma pessoa que você não conhece, nunca forneça detalhes de sua conta ou login.

Tenha autenticações duplas: assim como outras contas on-line importantes, como as de bancos, muitos jogos on-line oferecem sistema de dupla autenticação como uma camada extra de segurança; O Blizzard é um deles. Se você é um gamer, procure saber quais jogos e serviços que você usa oferecem esta forma de proteção.

Tenha um software de segurança: ter um software de segurança atualizado é uma das medidas mais importantes para a proteção contra malwares e fraudes on-line. Ele é capaz de verificar se há links ou anexos maliciosos, além de realizar varreduras para proteger sua máquina.
“Sempre procure a ajuda de especialistas antes de tomar quaisquer medidas drásticas para recuperar dados criptografados por ransomware. Ceder aos cibercriminosos deve ser a última opção”, alerta Mariano Sumrell, diretor de marketing da AVG Brasil.

Sobre a AVG Technologies

A AVG é uma das líderes globais em segurança online, fornecendo soluções de software e serviços para dispositivos, dados e pessoas. Com mais de 200 milhões de usuários ativos em todo o mundo, o portfólio de produtos da AVG para o consumidor final inclui segurança na internet, otimização de desempenho, e proteção de indentidade e privacidade para dispositivos mobile e desktops.

Connected Smart Cities debate cidades inteligentes no Brasil

Connected Smart Cities
Ações, investimentos e resultados direcionados ao desenvolvimento das chamadas cidades inteligentes ganham este ano um novo espaço para debates e exposição de soluções. O Connected Smart Cities, que acontece entre os dias 03 e 05 de agosto no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo (SP), envolverá empresas, entidades e governos dispostos a propor e a compartilhar melhorias para cidades mais inteligentes, interconectadas, e que aproveitem o processo de modernização para encontrar um ponto de equilíbrio que sustente o aumento populacional das áreas urbanas.

Um relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2014, apontou São Paulo, por exemplo, no quarto lugar do ranking mundial das cidades mais populosas do mundo, com 21 milhões de pessoas – ao lado da capital mexicana, Cidade do México, e de Mumbai, na Índia. Os dados apontam ainda que atualmente há 28 “megacidades” no globo, contra 10 em 1990, sendo que quatro delas estão na América Latina. E se a população aumenta, cresce também a necessidade de políticas públicas e de investimentos em planejamento urbano, para que os cidadãos interajam com as cidades e impulsionem seu desenvolvimento.

“Acreditamos que uma smart city é aquela que cresce de forma planejada por meio de análises do desenvolvimento de indicadores básicos como economia, mobilidade, governo, meio ambiente, urbanismo e qualidade de vida. O nosso intuito é reunir especialistas, governo e o setor privado para propor soluções que minimizem os impactos dos problemas e ao mesmo tempo aproveitem o potencial da modernidade para elevarmos o maior número possível de cidades ao patamar de cidade inteligente”, enfatiza Paula Faria, diretora da Sator, agência idealizadora do evento.

Durante os dois dias do Connected Smart Cities serão apresentados e analisados projetos em estudo ou já implementados que traduzem os diversos modelos de conectividade. Os participantes poderão conhecer cases bem sucedidos de cidades como Florianópolis, Curitiba, Águas de São Pedro, Recife e Rio de Janeiro, que já pensam e agem de forma inteligente, além de acompanhar a discussão de temas sobre como transformar o modelo de cidade atual em um modelo de cidade inteligente sustentável, questões que a população urbana deve lidar para garantir um futuro promissor para os centros urbanos, como mobilidade urbana, soluções inteligentes para gestão hidríca, recursos tecnológicos, entre outros.

Haverá também uma área de exposição e rodadas de negócios para fomentar a troca de experiências e novas parcerias. “Nossa expectativa é atrair um público qualificado, com capacidade transformadora. Queremos que nos próximos 10 anos, as cidades brasileiras possam subir um degrau ou mais na escala de desenvolvimento, se aproximando dos índices dos modelos das cidades inteligentes do mundo”, ressalta Paula.

Ranking e Prêmio – Também pioneiro no País, a Sator em parceria com a empresa de consultoria Urban Systems, dedicada aos estudos de lógica urbana, inteligência estratégica e análise de risco de investimentos, vai lançar o Ranking Connected Smart Cities. A intenção é auxiliar o mapeamento das cidades com maior potencial de desenvolvimento e mais inteligentes do país, buscando ampliar o conhecimento de investimentos necessários nos centros urbanos. Paula Faria, diretora da Sator, explica que o ranking será proposto após análise de indicadores de inteligência, como: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, saúde, segurança, educação, empreendedorismo, tecnologia e inovação.

O Ranking será apresentado no primeiro dia do evento e vai ser seguido pela entrega do Prêmio Connected Smart Cities, também inédito. Será reconhecido o projeto que melhor contribua para a difusão de ideias entre governo, empresas e entidades, e apresente opções de negócios para a resolução de problemas urbanísticos. O prêmio está sendo desenvolvido em parceria com a Neurônio – Ativação de Negócios e Causas, empresa dedicada à realização de prêmios, gestão de projetos nas áreas de desenvolvimento sustentável, responsabilidade social empresarial e empreendedorismo. Poderão concorrer pessoas jurídicas com sede no Brasil.

O Connected Smart Cities conta com a parceria estratégica da Demarest, Urban Systems, Neurônio e Centro de Tecnologia de Edificações – CTE, além de dezenas de organizações, entidades representativas e órgãos governamentais. Mais informações sobre inscrições e grade completa de programação no site http://www.connectedsmartcities.com.br/

Apreciação do dólar causará encolhimento no mercado de TI, avalia Gartner

Resultados negativos no mercado de TIA valorização do dólar, em relação a diversas outras moedas, levou o Gartner a rever as projeções de crescimento para o mercado de TI e prever um encolhimento em 2015.  O instituto de pesquisa agora enxerga movimentação de US$ 3,66 trilhões no ano, o que representa uma queda de 1,3% em relação a 2014. No último trimestre de 2014, a previsão era de crescimento de 2,4%.

“O recente aumento no valor do dólar americano em comparação com a maioria das moedas causou um choque no  mercado de TI. Tirando o impacto dos movimentos de taxa de câmbio, as estimativas correspondentes de crescimento de moeda constante são de 3,1%, uma diferença de somente 0,6% desde a atualização do último trimestre. São ilusões que as grandes flutuações no valor do dólar podem criar”, diz John-David Lovelock, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. Continue reading ‘Apreciação do dólar causará encolhimento no mercado de TI, avalia Gartner’ »

Carregador pode passar virus para o celular?

Carregador por passar virus para o celularOs carregadores de celular funcionam apenas como conversores de potência elétrica, permitindo a recarga da bateria do seu dispositivo eletrônico. Porém, como qualquer outro dispositivo, pode ser alterado com fim criminoso para distribuir malware e passar virus para o celular.

O que acontece é: ao usar o carregador de celular conectado por porta USB a um computador ou unidade de memória infectado, esse pode ser usado para transferir malwares do PC/unidade para o smartphone, já que ambos possuem dispositivos de armazenamento de memória, funcionando o cabo do carregador como uma ponte. Então, o correto é afirmar que o conector USB pode ser utilizado para infectar dispositivos móveis, como smartphones e tablets, e não o carregador em si. Sim, o carregador por passar virus para o celular.

O alerta reforça a vulnerabilidade de pontos de carregamento de celulares públicos, como os oferecidos em aeroportos, shoppings ou estabelecimentos comerciais. A questão é que estes locais normalmente possuem computadores centrais/torres, com unidades de memória ligadas aos carregadores e, por isso, podem oferecer riscos de infecção a smartphones e tablets. Ainda assim, em alguns casos, estes locais apenas disponibilizam carregadores comuns ligados às tomadas. Continue reading ‘Carregador pode passar virus para o celular?’ »

A importância da proteção contra ataque DDoS para seu website

DDOSQualquer empresa está exposta ao risco de ter seus servidores infectados por hackers. Saiba como evitar o problema.
Todos estamos hoje de alguma forma na internet. No caso de empresas, possuir um site, perfis nas redes sociais e mesmo aplicações e sistemas inteiros online virou uma obrigação, não uma escolha. Contudo, mesmo após colocar um site ou sistema no ar, os riscos não terminam: pessoas e grupos mal intencionados atuam na internet atacando sites e plataformas de diversas maneiras diferentes, sendo uma das estratégias mais comuns o chamado “ataque DDoS”.

O que é um ataque DDoS?

Esse tipo de ataque é um atentado de negação de serviços. Isso significa que hackers ou grupos que realizam o ataque primeiro infectam uma série de computadores e servidores na internet. Em um segundo momento, os computadores infectados são acionados simultaneamente, enviando requisições e mensagens para o servidor da vítima, que acaba entrando em colapso em razão do imenso fluxo de dados gerado. Continue reading ‘A importância da proteção contra ataque DDoS para seu website’ »

O mercado de informática e suprimentos ganhou o Comércio Eletrônico

O Mercado De Informática E Suprimentos Ganhou O Comércio EletrônicoDe acordo com dados levantados pelo IDC Brasil – International Data Corporation – as estimativas de crescimento do mercado de informática são positivas para 2015, com projeções ascendentes girando em torno de 7%, mesmo com a retração da economia brasileira.

Esse panorama reflete não apenas as expectativas de vendas no comércio físico, mas principalmente no comércio eletrônico, onde os itens e suprimentos de informática despontam nas primeiras colocações dos mais vendidos. Trata-se de uma consequência natural da expansão dos negócios para além das fronteiras físicas, onde as empresas assumem o compromisso de atender aos consumidores das mais diversas regiões do país, em um sistema de transações online ultra seguras e com entrega rápida.

Lojas de informáticas virtuais, como a Scarcom, estão expandindo sua gama de produtos para atender demandas específicas de itens de conectividade, armazenamento, memória, processamento, impressão, digitalização, automação, dentre outros. Continue reading ‘O mercado de informática e suprimentos ganhou o Comércio Eletrônico’ »

10 razões para escolher armazenamento em flash

SSD Flash

Este artigo lista 10 boas razões para escolher armazenamento em flash para seu ambiente doméstico ou corporativo.

1. Capacidade de aproveitar a explosão de dados
As empresas ainda lutam com apertados orçamentos de TI, ao mesmo tempo que tentam gerenciar grandes quantidades de dados. O IDC prevê que a quantidade de dados crescerá anualmente mais de 50% nos próximos anos. Isso só aumentará a demanda por sistemas de armazenamento. Além disso, hoje em dia as empresas estão exigindo maior desempenho, mais potência e maior eficiência, devido às novas iniciativas de tecnologia (como computação em nuvem, virtualização e big data). A velocidade é cada vez mais importante para as empresas; elas exigem maior eficiência e melhor resposta para manter sua vantagem competitiva. Todo armazenamento em flash oferece melhor desempenho do que o alcançado com as unidades de disco mecânico legado – ou seja, é essencial para as organizações que procuram evoluir. Continue reading ‘10 razões para escolher armazenamento em flash’ »