Base de dados no email marketing: menos é mais

Uma das práticas de marketing de massa anteriores à popularização da Internet era o envio de mensagens em mala direta pelo correio. Com a ampla aceitação do email como ferramenta de comuicação foi natural a evolução da mala direta no email marketing.

Em um passado recente, enquanto o email marketing engatinhava, as pessoas enviavam e-mails para suas listas e nada era bem planejado. As pessoas liam os e-mails e ficava por isso mesmo. Não havia muita pretensão em desenvolver uma ação para vendas, o email era visto apenas como uma ferramenta de comunicação entre pessoas.

Com o tempo, as empresas viram uma grande oportunidade em fazer venda por e-mail. Era uma ótima ação, pois atingia um grande número de pessoas em pouco tempo e uma forma muito barata de vendas. Mas não existia uma regra. O email marketing era usado de qualquer forma, sem foco e sem segmentação. Muitos recebiam e-mails de diversos assuntos e conteúdos, que na maioria das vezes não interessavam ao destinatário.

eMail Marketing e Spam

Começaram a aparecer os SPAMS – envio em massa de mensagens não solicitadas. Para quem não sabe, SPAM é um enlatado (presunto condimentado) que foi usado na segunda guerra mundial para alimentar os soldados americanos. Só havia isso para comer na guerra. Imaginem comer enlatado todos os dias durante meses. Os soldados não aguentavam mais comer SPAM, por isso foi denominado lixo eletrônico.

Para evitar os SPAMS os provedores começaram a dificultar o envio de email marketing através de programas específicos e por isso, existem procedimentos de boas práticas para conseguir um resultado favorável.

Planejamento é essencial

Para uma ação de email marketing ser bem sucedida é preciso ter estratégia, planejamento e inteligência. Não adianta enviar milhões de e-mails se a lista não for qualificada, se o assunto for mais um na caixa dos clientes e se o template não for bem feito, ou enviar em qualquer horário e dia da semana. Tudo tem que ser pensado e planejado.

E-mail marketing não é quantidade e sim qualidade e tem que ter recorrência. Não adianta fazer apenas uma ação isolada, email marketing tem que ser feito periodicamente. Quanto mais entender seu público e segmento, mais certeira será sua ação. Desta maneira, você terá um grande aliado na área de vendas por um preço bem atrativo.

Invista em email marketing, mas com planejamento!
Sobre a Autora
Kedma Lage Carvalho é Gerente de Contas Estratégicas da ZipCode, empresa provedora de informações para marketing, crédito, cobrança e antifraude.