Gestão estratégica – Moral da História

Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio.

O gênio diz:

– Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês !!!

– Eu primeiro, eu primeiro.” grita um dos funcionários…

Eu quero estar nas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida ” …

Pufff e ele foi ..

O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido:

– Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pina coladas !!!

Puff e ele se foi …

– Agora você – diz o gênio para o gerente ..

– Eu quero aqueles dois de volta ao escritório logo depois do almoço para uma reunião!

Moral da História:
Deixe sempre o seu chefe falar primeiro.

Redes Frame Relay – Como funcionam

A Rede Frame Relay é uma forma de se conseguir múltiplas conexões de dados entre dois ou mais pontos (duas redes locais, por exemplo) através de uma rede púbica (WAN).

Para a utilização eficiente dos recursos da rede, o tráfego da informação em um único circuito físico é multiplexado (compartilhado) com base em estatísticas de utilização, enviando os “frames” na ordem correta e verificando erros de transmissão utilizando CRC. Os frames errados são descartados, ou seja, o Frame Relay precisa funcionar em um caminho livre de erros, como circuitos digitais ou fibra óptica e protocolos mais elevados irão lidar melhor com os erros.

Os protocolos da rede local, como o TCP/IP, funcionam sobre o Frame Relay, que é um protocolo leve baseado nos dois primeiros níveis do modelo OSI, porém com reduções, ignorando certas funções como retransmissão automática e outras, para aumentar sua velocidade.

A informação é transmitida através das unidades básicas chamadas “frames” (quadros), que são uma seqüência de dados contendo elementos como cabeçalho de identificação com endereço de origem e destino, dados do usuário, checagem de erro e outros dados de controle.

Os pacotes gerados pelos protocolos como TCP/IP e outros podem ser “encapsulados” dentro de um frame para serem transportados pela rede, dando a impressão ao usuário de que existe uma conexão direta e transparente entre os dois pontos da rede que estão se comunicando.

Atualmente as redes Frame Relay têm sido bastante utilizadas para conectar diversas LANs entre si, com velocidades que podem ser frações das fornecidas pelo E1 ou T1 (2Mbps ou 1.55Mbps), podendo chegar a velocidades de T3(45Mbps). As primeiras redes públicas de Frame Relay foram estabelecidas em 1991 e são consideradas uma evolução das redes que utilizam protocolo X.25 de comutação de pacotes.

Uma conexão a uma rede de comutação de pacotes envolve a implementação de um protocolo de acesso. O protocolo usualmente utilizado para acesso a redes públicas é o X.25, especificado na recomendação X.25 do ITU.

Esse protocolo contém as especificações correspondentes aos níveis físico, de enlace e de rede da arquitetura OSI.

O Nível de Rede executa as funções de estabelecimento das chamadas, a liberação das mesmas e gerencia a transferência de dados definindo como os dados do usuário e as informações de controle estão estruturados e como são apresentados para a rede.

Para que o nível de rede possa atender a uma larga gama de usuários, dois tipos de serviços foram definidos: o serviço de circuito virtual e o serviço de datagrama.

No serviço de circuito virtual a interface da camada de rede fornece aos seus usuários um meio de comunicação sem erros, através do qual mensagens são transportadas sem perdas, duplicações ou alterações de ordem.

No serviço de datagrama, os pacotes são transportados sem o estabelecimento de uma rota predeterminada através da rede. Os pacotes são então roteados, sendo que cada um deve possuir todas as informações necessárias para o seu próprio roteamento.

O Nível de enlace ou de quadros descreve procedimentos para controle da linha entre o host e um nó de comutação da rede. Tem ainda como funções o controle de fluxo, a delimitação do início e do fim do quadro e a manutenção da seqüência dos quadros.

O Nível físico descreve as características físicas, elétricas e mecânicas (tensão, conectores, pinagem, etc.).

O Frame Relay fornece um mecanismo de sinais e transferência de dados entre os endpoints, ou pontos, de uma rede. Permite que muitos usuários compartilhem largura de banda, criando largura de banda instantânea, conforme a demanda (“anexação”). Ele envia informações em pacotes chamados frames. E cada frame contém todas as informações necessárias para roteá-lo para o destino correto.

Funcionando desse modo, cada endpoint pode se comunicar com muitos destinos em uma conexão de acesso à rede. E ao invés de ter alocada uma parte fixa da largura de banda, o tráfego Frame Relay toma toda a largura de banda para transmissões curtas e explosivas.

As principais vantagens da rede frame relay são:
• Altas velocidades de acesso;
• Baixos retardos (fixos);
• Transparentes a protocolos;
• Alto “throughput”;
• Multiplexação estatística;
• Compartilhamento de portas;
• Alocação dinâmica da banda.

As principais desvantagens são:
• Ineficiente para aplicações em rajadas;
• Reserva fixa de banda;
• Custos elevados ( a menos de tráfego pesado e freqüente);